27 dezembro 2011

ANO NOVO: VIDA NOVA?


Essa festa é também chamada de REVEILLON, que no francês quer dizer "despertar"... Todas as culturas que possuem um calendário anual, celebram a data.

A comemoração ocidental tem origem num decreto do governador romano Júlio César que fixou o 1º de janeiro como Dia de Ano Novo em 46 a.c. Os romanos dedicavam esse dia a Jano; o deus dos portões. Este tinha duas faces: Uma voltada para frente (presente) e a outra voltada para trás ( passado).

No Ano Novo há uma simbologia toda especial para as cores das roupas que serão usadas na passagem de ano. 
A mais comum é a branca - que simboliza a PAZ!!!

Se você preferir usar outras cores, confira abaixo, seus significados:

Vermelho: paixão, amor, desejo.

Vermelho-escuro: elegância, requinte, liderança.

Verde: esperança, frescor, calma.

Verde-escuro: grandeza, está associado ao masculino.

Verde-claro: proteção.

Amarelo: dinheiro, luz, prosperidade.

Laranja: espontaneidade.

Azul: lealdade, fidelidade.

Azul-escuro: cor romântica, como o mar.

Azul-claro: tranquilidade, compreensão.

Roxo: respeito.

Lilás: espiritualidade e intuição.

Rosa: sensualidade, beleza e saúde.

Rosa-claro: remete ao feminino.

Salmão: harmonia.

Prata: moderno.

Ouro: riqueza.

Preto: mistério, fantasia.

Cinza: sucesso.

Então? Vale também combinar várias cores e criar um look só seu. Vale combinar aquelas cores que você mais gosta...
Vai do gosto de cada um e do ponto de vista de sua religião também...

Eu vou virar o ano de Azul... Por uma questão de gosto e de religião também... Mas já passei de preto (me deu muita sorte); de amarelo (não foi bom não!) e bem colorida (foi bom também!)...

Mas há uns anos que eu viro de azul e sempre me dá sorte... Vou tentar de novo... Vai que a sorte está bem ali, me esperando???

DESEJO A VOCÊS UM FELIZ ANO NOVO!!!

20 dezembro 2011

A LENDA DO PINHEIRO DE NATAL




Quando o menino Jesus nasceu, todas as pessoas ficaram alegres.
Crianças , homens e mulheres vinham vê-lo trazendo presentes, pobres ou ricos.
Perto do estábulo onde dormia o menino Jesus, num berço de palha, havia três árvores: uma palmeira, uma oliveira e um pinheirinho.
Vendo aquela gente que iá e voltava, passando embaixo dos seus galhos, as três árvores quiseram também dar alguma coisa ao menino Jesus.
- Eu vou dar a minha palma maior, a mais bela para que ela abane docemente o bebê, disse a palmeira.
- Eu vou apertar as minhas olivas e elas servirão para amaciar seus pezinhos, disse a oliveira.
- Eu eu? Que posso dar? Perguntou o pinheirinho.
- Você. Responderam as outras; você não tem nada para dar. Suas agulhas pontudas poderiam picar o menino Jesus.
O pobre pinheirinho sentiu-se muito infeliz e respondeu tristemente:
- É mesmo, vocês tem razão: não tenho nada para oferecer.
Um anjo que estava ali perto, escutou a conversa e teve pena do pinheirinho, tão humilde, tão triste, que nada podia fazer porque nada possuia.
Lá no céu, as estrelinhas começam a brilhar. O lindo anjinho olhou para o alto e chamou-as. No mesmo instante elas desceram, com boa vontade e foram colocar-se sobre os ramos do modesto pinheirinho que ficou todo iluminado.
Lá no bercinho, dentro do estábulo, os olhos do menino Jesus ao ver aquela árvore tão linda.
É por isso que as pessoas, até hoje, enfeitam com luzes e pinheiro, na véspera de Natal.


QUE TODOS QUE POR AQUI PASSAREM PRA ME VISITAR, TENHAM UM NATAL DE PAZ!!!

FELIZ NATAL!!!
 

07 dezembro 2011

A LENDA DE PAPAI NOEL


A lenda de Papai Noel é atribuída a São Nicolau, que nasceu por volta do ano de 350 d.c., e ficou famoso por sua generosidade com as crianças. Acreditava-se que na véspera do dia de sua festa, 6 de dezembro, ele trazia presentes para os pequeninos. 
Já a imagem do senhor gordo, bonachão e vestido de vermelho é tipicamente norte-americana.
Segundo a enciclopédia Delta, em 1822, o pastor Clement Moore descreveu pela primeira vez o traje de peles e o trenó puxado de renas.






Thomas Nast nasceu na Alemanha, em 27 de setembro de 1840 e faleceu no Equador em 7 de setembro de 1902. Era cartunista e caricaturista.
No século 19, o cartunista Thomas Nast fez uma série de desenhos que estabeleceram definitivamente a imagem de Papai Noel, como o conhecemos hoje (roupa vermelha, detalhes em branco e preto).




Este é o desenho de Papai Noel de Thomas Nast.

E este é o Papai Noel da Coca-cola que sempre observamos nos rótulos do refrigerante, por ocasião do Natal.

E você? Acredita em Papai Noel?

Eu acredito...


Natal era sinônimo de alegria e festa em família, já que minha avó fazia aniversário dia 24, véspera de Natal, mas comemorado com um almoço de Natal para a família inteira...
Mas depois que ela faleceu, nada mais foi feito e cada um passou a comemorar em suas casas mesmo...
Há dois anos , minha mãe, faleceu em 24 de dezembro...
Daí... O Natal aqui em casa, ficou triste...
Mas mesmo assim continuo acreditando que há Papai Noel... E que ele habita no coração de cada um de nós, para isso... basta acreditar...


# Este texto faz parte da Blogagem Coletiva da Rosélia Bezerra!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...