26 novembro 2009

OS PERIGOS DO FUMANTE PASSIVO

"Os perigos de se ficar exposto aos cigarros alheios, é muito grande e ninguém mais duvida disso... E isso pode MATAR!!!"
É o que diz o epidemiologista Thomas Frieden, o americano que implantou a lei antifumo em Nova York.
Essa suspeita é antiga, em 1928 suspeitava-se de que o câncer de pulmão em mulheres não fumantes poderia ser causado pelo cigarros dos maridos - intuição genial numa época em que pouco se sabia sobre os males causados pelo cigarro nos próprios fumantes.
Daí em diante as evidências foram se avolumando, mas só ganharam um impulso a partir da década de 70. Os primeiros estudos abrangentes vieram do Japão e da Grécia - não por acaso. Eram países com alta incidência de fumantes entre homens e baixíssima entre mulheres. Assim, tornaram-se um laboratório vivo para estudos do fumo passivo.
Em Atenas, o epidemiologista Dimitrios Trichopoulos, examinando casos entre 1978 e 1980, descobriu que mulheres de fumantes tinham mais câncer de pulmão. O epidemiologista japonês Takeshi Hirayama depois de acompanhar 250.000 adultos por anos a fio, identificou que o risco de mulheres de fumantes terem câncer de pulmão aumentava de 40% (quando o marido fumava até catorze cigarros por dia) e 90% (um maço ou mais).
Nos Estados Unidos, o governo divulgou as primeiras suspeitas no início da década de 70. Mais tarde, em 1986, na divulgação de um relatório, trocou as suspeitas por certeza. Há três anos, um novo estudo atualizou as conclusões de 1986. O documento AFIRMA que a exposição à fumaça do cigarro causa "doença e morte prematura em crianças e adultos que não fumam", diz que apesar da crescente proibição do cigarro em lugares públicos, cerca de 60% dos americanos não fumantes ainda apresentam "evidências biológicas" de exposição à fumaça e alinha as seguintes conclusões:
# As crianças expostas ao cigarro correm mais risco de morrer repentinamente, ter infeccções respiratórias, problemas no ouvido, asma mais severa e crescimento lento dos pulmões.

# Adultos
expostos ao cigarro podem sofrer efeitos adversos imediatos no sistema cardiovascular e têm mais probabilidade de desenvolver doença cardíaca e câncer de pulmão.

Calcula-se que, anualmente 46.000 americanos morram do coração e 3000 em decorrência de câncer de pulmão por inalar fumaça de terceiros.
No Brasil, estima-se que pouco mais de 16% da população seja fumante. É um dos mais baixos índices do mundo, o que faz do país um lugar propício para popularizar as leis contra o fumo. O Brasil pelo menos está fazendo a sua parte nessa cruzada contra o fumo! Basta que agora as pessoas tomem consciência por si mesma e zelem pela sua saúde!
DIGA NÃO AO CIGARRO!!! SALVEM SUA SAÚDE!!!

FONTE: Revista Veja, 25 de Novembro de 2009.

2 comentários:

ElmaCarneiro disse...

Milla
O fumo do cigarro realmente contém agentes cancerígenos sim. Eu fumei por muitos anos, mas parei de fumar há seis e tossia muito. Mas não é só a fumaça de cigarro que causa câncer do pulmão.
A fumaça faz mal, seja de onde vier e a do cigarro é a mais nociva.
O fogão de lenha também é causa de muitas doenças respiratórias principalmente de quem está na cozinha. Muitas vezes, o fogão é tão improvisado que a fumaça se espalha pela casa, o que pode causar câncer de pulmão, asma, catarata e tuberculose. De acordo com a OMS, (Organização Mundial de Saúde) respirar os poluentes do fogão equivale a fumar dois maços de cigarro por dia.
O Ministério da Saúde não tem nenhum programa especificamente para os fogões a lenha.
Mas por enquanto milhares de pessoas que moram na roça continuam a ter problemas com essa fumaça que invade a casa e as maiores vítimas são as mulheres que tem o oficio de cozinhar, fazer doces, cozinhar feijão, fazer pudim e o tal do cafezinho que as vezes é feito varrias vezes ao dia.
Beijooo

Marcelo disse...

Olá! vim avisar q o ciclo 1 dos Jogos Natalinos do Kriativa Games já está no ar!
bjus

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...