13 março 2009

A Excomunhão do Arcebispo - Literatura de Cordel


Recebi este e-mail hoje de manhã, enviado por um amigo muito querido de São Paulo, sobre o ato vergonhoso do arcebispo de Recife Dom José Cardoso Sobrinho, por ocasião da excomunhão da equipe médica e da família da criança de 9 anos, que operou o aborto, por ela correr risco de vida numa gestação de gêmeos. Até a Literatura de Cordel fez sua leitura do acontecimento:

A EXCOMUNHÃO DA VÍTIMA 
                              Miguezim de Princesa


Peço à musa do improviso
Que me dê inspiração,
Ciência e sabedoria,
Inteligência e razão,
Peço que Deus que me proteja
Para falar de uma igreja
Que comete aberração.

II
Pelas fogueiras que arderam
No tempo da Inquisição,
Pelas mulheres queimadas
Sem apelo ou compaixão,
Pensava que o Vaticano
Tinha mudado de plano,
Abolido a excomunhão.

III
Mas o bispo Dom José,
Um homem conservador,
Tratou com impiedade
A vítima de um estuprador,
Massacrada e abusada,
Sofrida e violentada,
Sem futuro e sem amor.

IV
Depois que houve o estupro,
A menina engravidou.
Ela só tem nove anos,
A Justiça autorizou
Que a criança abortasse
Antes que a vida brotasse
Um fruto do desamor.

V
O aborto, já previsto
Na nossa legislação,
Teve o apoio declarado
Do ministro Temporão,
Que é médico bom e zeloso,
E mostrou ser corajoso
Ao enfrentar a questão.

VI
Além de excomungar
O ministro Temporão,
Dom José excomungou
Da menina, sem razão,
A mãe, a vó e a tia
E se brincar puniria
Até a quarta geração.

VII
É esquisito que a igreja,
Que tanto prega o perdão,
Resolva excomungar médicos
Que cumpriram sua missão
E num beco sem saída
Livraram uma pobre vida
Do fel da desilusão.

VIII
Mas o mundo está virado
E cheio de desatinos:
Missa virou presepada,
Tem dança até do pepino,
Padre que usa bermuda,
Deixando mulher buchuda
E bolindo com os meninos.

IX
Milhões morrendo de Aids:
É grande a devastação,
Mas a igreja acha bom
Furunfar sem proteção
E o padre prega na missa
Que camisinha na lingüiça
É uma coisa do Cão.

X
E esta quem me contou
Foi Lima do Camarão:
Dom José excomungou
A equipe de plantão,
A família da menina 
E o ministro Temporão,
Mas para o estuprador,
Que por certo perdoou,
O arcebispo reservou
A vaga de sacristão


2 comentários:

Eduardo P.L disse...

Lindo e oportuno poema!
Milene, tente a cor da lateral do blog, no título. Como tem uma barra vertical da grade da jaula exatamente onde cai o i da ViDA, não da boa leitura! Vermelho também iria! Tente!
Seu blog estará, sim nos meus FAVORITOS, com certeza!

Bjs

Mylla Galvão disse...

Obrigado Eduardo,
gosto muito de seus comentários!!!
Vou tentar fazer isso q vc falou, sobre o blog...
Tb gostei muito desse poema!!!
bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...