07 maio 2010

PACIENTES TERMINAIS: Qual sua opinião?


Na revista Veja dessa semana há um especial sobre pacientes terminais (aquelas pessoas cujos medicamentos já não fazem mais efeito). E o seu direito de morrer em paz!
Me emocionei especialmente com esse:
""Não tenho mais vida doutor. As dores estão insuportáveis. eu queroi ir embora... Por favor, me ajude..."
O infectologista Artur Timerman pensou por três meses no pedido de seus paciente, um homem de 46 anos, em fase adiantada de aids. Vítima de de um sarcoma de Kaposi, o câncer mais frequente entre os portadores de HIV, ele estava com o corpo tomado de úlceras e hematomas. Nem os analgésicos mais potentes eram capazes de aplacar o seu sofrimento. Ele vivia preso a uma cama e, a qualquer movimento, urrava de dor. Depois de muito conversar com o doente e seu irmão, o parente mais próximo, Timerman decidiu interná-lo em um hospital de São Paulo. Ele foi acomodado em um quarto arejado, num andar alto, com vista para a copa das árvores. No mesmo dia, na presença do médico e do irmão, uma enfermeira administrou-lhe um coquetel de sedativos e analgésicos. Em dez minutos o paciente adormeceu - de mãos dadas com o infectologista.(...) Em 24 horas sua dor chegou ao fim."
"Não tinha a menor dúvida do que estava fazendo: respeitei a autonomia de um paciente em plenas condições mentais de discernimento, mas que estava em estado terminal e era acometido por sintomas horrorosos, contra os quais nada poderia ser feito." No atestado de óbito, a causa da morte foi registrada como parada cardiorrespiratória.
Copiei esse depoimento aqui tanto do médico quanto do paciente em estado terminal para levantar uma questão:
ATÉ QUE PONTO UM MÉDICO PODE AJUDAR UM PACIENTE A MORRER? ISSO NÃO SERIA UM SUICÍDIO ASSISTIDO? OU MESMO UM ASSASSINATO ASSISTIDO, CONSENTIDO?
Eu sou espírita (Allan Kardec) e sei que se um espírito voltou a Terra, foi para reparar os erros cometidos em outra reencarnação passada.
Quem sabe esse paciente aí, não veio com essa missão de sofrer mesmo para purgar experiências passadas? E vem o médico e abrevia sua vida? Talvez essa doença terminal seria uma espécie de "paga" pelos erros de vidas passadas...
O médico nesse caso agiu como Deus? Porque só Ele pode dispor da vida de cada um de nós!
O sofrimento dele era uma prova... E o paciente não conseguiu superar essa prova, porque o médico atendendo o pedido dele, abreviou sua vida!
Eu acho isso errado, mas a atitude varia de pessoa para pessoa porque o ser humano é livre...
Mas e você?
Se fosse um paciente terminal, pediria o médico para abreviar suas dores? Ou suportaria suas dores até o momento da morte?

Fonte: www.veja.com.br

5 comentários:

* Fada * disse...

*Mylla Querida !!! *

*Bom diaaaaaaaaaaaa !!!

*Olha, esse assunto é POLÊMICO !!!

Só sei que ... já comentei algumas

vezes aqui em casa com os meus

filhos e com os meus irmãos : se

algum dia eu for uma paciente

terminal - a gente NÃO sabe de NA-

DA; né ?! - quero morrer

rapidamente !!! *Podem mandar me

MATAR !!! (*Não quero ficar

agonizando por dias, meses ...

sobre uma cama de hospital ! Deus

me livre !!!).

*Mylla, vim aqui para te desejar

um ALEGRE mês de *Maio, mês de

MARIA, a mãe de Deus !!!

*Tenhas um excelente final de

semana !!!

*Fiques com Deus !!!

*Beijossssssssssssss.

Sissym disse...

Eu não gostaria de que ninguem fizesse eu viver um pouco mais se não houvesse nenhuma chance real de sobreviver e bem.

Mylla, querida, beijos mil!

Georgia disse...

Mylla, acrescenta-se tanto ao ser humano tantos aparelhos para que ele viva e no entanto ele nao vive, vegeta.
Temos uma vizinha de 70 anos, ela é jovem ainda e tinha muita forca. De repente ficou doente e está há mais de um mês no hospital. Ela fazia tudo e até cuidava do jardim. Os médicos a colocaram nos aparelhos. A filha diz que se nao fosse isso ela já teria partido. Eu me pergunto como o rapaz de um texto de Rubem Alves: Prá que? Prá quem ela vive?

Eu sem sombra de dúvidas pediria para me deixarem em paz. Deus nao nos fez para viver com aparelhos, para vivermos em cima de uma cama sem sermos produtivos. Querem prolongar a vida da gente seja a que custo for.

Acho triste demais para os parentes, marido e filhos que vao nos visitar e sofrem semanas, anos por nos verem assim. Ah, comigo nao. Já falei com eu marido: se algo for assim, me desliguem, nao quero que ninguém sofra em me ver desse jeito e nao quero sofrer assim os últimos dias da minha vida. Liberdade, amiga. Muita liberdade para morrer.

Um beijo

disse...

Sabe Mylla vi meu pai sofrer vegetando por 89 dias, e com toda certeza pedia a Deus que o levasse. Ver aquele sofrimento de minha mãe e de meu irmã, olhando uma pessoa que já não mais estava ali, era apenas um corpo. É claro que não pedi e não poderia ter feito, pois não era permitido,mas penso que o melhor é deixar que a pessoa parta mas sem dor.
A medicina de hoje é maravilhosa, mas creio qque tem muita coisa que devemos mesmo é nos entregar em Deus.

Claudinéa Elias disse...

Oiii, estou estreiando no seu blog, adoro comentar, passei por uma situação parecida, minha sogra teve esclerose múltipla, ficou na cama por +- 01 ano e meio, muito sofrimento. Francamente, fui visitá-la no CTI qdo sofreu uma parada cardiaca, pra mim naquele dia ela ja havia entrado em estado de graça, pq desde este dia não falou nem viu mais nada, triste demais, virgem santa.
É um sofrimento muito grande para a familia que realmente se preocupa, graças a DEus meu sogro paga Unimed e ela foi muito bem assistida. Desde que a conheci dizia que nunca queri depender de filhos pq sabia que eles não a olhariam, logo qdo a doença piorou ela pediu que fosse internada num asilo, mas Deus é Pai, a Unimed disponibilizou enfermeiras 24 horas, cada uma mais atenciosa que a outra.
Minha sogra descansou em 28/01/2009, agora esta descansando junto ao Pai, sempre gostei muito dela, tivemos nossas diferenças mas nem por isso deixei de gostar e respeitar seu ponto de vista e ela o meu, sempre fiz ela rir muito e eu tb ria demais junto dela...
Sinto muita saudade e vontade de ouvir seus lamurios e suas historias...
Que Deus a tenha num bom lugar...
Bjos á todas sou a Clau, Claudinéa Elias , muito prazer...15/06/10

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...